Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2005

Como encarar a Infertilidade(Segundo especialistas)

"Os especialistas aconselham os casais inférteis a seguir determinadas estratégias que os ajudam, dia após dia, a lidar um pouco melhor com o problema:


Reconhecer a existência de uma crise:


A infertilidade é um problema não só difícil de enfrentar, como também, e sobretudo, de solucionar. Perante isto, o casal não deve negar a crise que vive, mas antes encontrar nisso uma fonte de força e coragem. Só através de trabalho de equipa (mulher e homem juntos) é possível superar o problema da infertilidade.


Evitar sentimentos de culpa:


O espírito de culpabilidade deve ser evitado a todo o custo, na medida em que é altamente destrutivo. De nada vale à mulher ou ao homem pensar naquilo que poderia ou deveria ter feito. O pensamento deve ser direccionado para o presente e futuro e não para o passado. Para lidar com um problema desta envergadura, há que olhar para a frente e não para trás.

Informar-se o melhor possível:


Antes de mais, o casal tem de tentar manter-se actualizado em relação às novidades que vão surgindo no contexto mundial acerca do problema da fertilidade. Por outro lado, não deve ter medo de perguntar seja o que for ao médico especialista que o acompanha, pois só assim pode adquirir as bases que lhe permite fazer as escolhas mais acertadas. É preciso não esquecer que a fertilidade é uma área da medicina em constante evolução e, muitas vezes o caso é ultrapassado.


Estabelecer um limite de tempo para o tratamento:


O tratamento da infertilidade não pode ser prolongado indefinidamente. Chega a um certo ponto que o especialista deve aconselhar o casal a ponderar sobre outras opções, nomeadamente a adopção. O casal, ele próprio, deve ter consciência que o tempo não lhe pertence, pelo que, depois de várias tentativas infrutíferas, o melhor é mesmo seguir em frente a apostar noutras alternativas. Avaliar o impacto financeiro do tratamento O tratamento da infertilidade – qualquer um deles – é bastante dispendioso, afectando significativamente as finanças do casal. O ideal é definir um plano de quanto é que se pode gastar e em quê. Isto tendo sempre em atenção que no tratamento da infertilidade as estimativas orçamentais são facilmente ultrapassadas.

Ser optimista, mas sem cair na utopia:


É preciso uma grande dose de optimismo para o casal enfrentar o tratamento da infertilidade. No entanto, há que permanecer realista, por forma a prevenir decepções de maior. Ser realista, sem deixar o optimismo de parte, é uma das melhores armas que o casal pode utilizar para ultrapassar o problema.

Colocar o problema em perspectiva:


Para que o tratamento da fertilidade não se transforme na razão de viver do casal, será aconselhável fazer um esforço para manter algumas rotinas diárias (actividades culturais, exercício físico, compras, etc) ou descobrir novas actividades, que ajudarão a criar alguma distância do problema e a colocá-lo em perspectiva. " (Citação)

publicado por anjinhaaa às 18:49
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Honra, Orgulho, Glria a 29 de Janeiro de 2005 às 23:01
Honra, Orgulho, Glória em http://nacional.blogs.sapo.pt


De Rita a 29 de Janeiro de 2005 às 15:23
Estive finalmente a ler todos os teus artigos e adorei todos. Prestei mais atenção particularmente ao primeiro, visto que é esse que conta a tua história. É de facto uma prova que as pessoas corajosas existem. Mas não vejo o acto da adopção como uma alternativa, nem nunca vi. Eu desde pequena que quero adoptar pelo menos duas crianças. É, como diz no teu inquérito, um "acto de amor", igualzinho a ter um filho vindo da nossa barriga. Pelo menos é assim que eu penso! "Muita força" ! :)) E mais uma vez obrigado por teres visitado o meu blog regularmente. Também venho a este apesar de ainda ser demasiado nova para pensar em adoptar mesmo :) Parabéns!


De paulito a 28 de Janeiro de 2005 às 13:15
olá linda...tenho andado sem tmpo. Volto em breve.
Bjinhos
ADORO TE


De ananda a 27 de Janeiro de 2005 às 21:18
Acho que o texto está muito bom! Ainda bem que te preocupas em partilhar essas coisas: faz bem ensinar aos outros aquilo que sabemos; é recompensador! Parabéns!


De SHE a 27 de Janeiro de 2005 às 11:02
Mais uma vez parabéns pelo belo blog que estás a criar! É sem dúvida um local muito interessante e no qual de certeza absoluta muitas pessoas que estejam a passar por esta situação vão encontrar um sitio onde podem obter mais informação, onde poderão expôr as suas histórias.
Infelizmente conheço 2 casais que sofrem de infertilidade! Um acabou por desisitir pois a idade já começava a avançar, o outro quando menos se esperava teve final feliz. No entanto a luta pelo qual os dois passaram foi terrível! É muito duro e o casal tem mesmo que estar muito unido pois nem sempre todas as tentativas têm o final que se desejaria.


De UmEco a 26 de Janeiro de 2005 às 19:14
Que bom ver que continua na busca da informação como forma de enconto!
A informação é sempre o melhor caminho, tal como tentar desmistificar e continuar a viver serenamente...
Tal como mostras no texto!
Continua...
Um beijinho...
PauloDeSousa


De eliana a 26 de Janeiro de 2005 às 19:09
olá amiga
mais uma vez está excelente e mostra, o quanto te preocupas não contigo mas com os outros e a excelente pessoa que és.Este artigo com certeza ajudará outros que passam por este problema.Continua tenho a certeza que conseguirás tudo o que queres e ajudarás os outros como tão bem sabes fazer.Eu não estou bem dentro deste assunto não sei o que sentem, mas sei que aqui vao encontrar com certeza o apoio necessário. bjs


De Sara a 23 de Fevereiro de 2011 às 19:55
Boa noite,
Somos um grupo de investigação da Faculdade de Psicologia e Ciências da
Educação da Universidade Porto, que está a realizar um estudo no âmbito das
vivências emocionais em casais que enfrentam problemas de fertilidade. Vimos por
este meio solicitar a vossa participação neste estudo, tendo apenas que
responder a um questionário com duração máxima de 15minutos, com garantia de
confidencialidade. Será possivel deixar o link do nosso questionário aqui no blog?

Muito obrigada! Pretendemos ajudar os casaias a ultrapassarem emocionalmente este problema.


De Maria a 6 de Novembro de 2011 às 20:05
Boa noite. Embora este comentário já tenha sido feito em Fevereiro, tentar não custa, por isso, aqui vai:
Eu chamo-me Maria e sou aluna do 12º Ano, de uma escola no centro do páis, da zona de Leiria. Estamos actualmente a desenvolver umas Conferências sobre vários temas. Um deles é a infertilidade, e o meu grupo está a trabalhar o tema "O casamento e a infertilidade". Como tal, toda a ajuda é pouca e muito agradecida. Não sei se já concluíram o vosso estudo, mas caso já o tenham feito, agradecíamos que, se pudessem, nos facultassem os resultados.
Obrigada
O meu e-mail é marques_momfm@hotmail.com


De Inês a 26 de Abril de 2013 às 15:41
Boa tarde,

No âmbito da Tese de Dissertação de Mestrado em Psicologia do Departamento de Psicologia e Ciências da Educação, da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, da Universidade do Algarve, eu mestranda Inês Santos, estou a realizar uma investigação cujo principal objectivo é o de identificar os factores psicossociais associados ao bem estar psicológico em casais que experienciam problemas de Fertilidade.

Assim sendo, solicitava a vossa cooperação, respondendo ao questionário, no link

https://docs.google.com/forms/d/1GcI8TCu4UO1sQ9gs5Mb5wj8eVrz0Vnt7EGK4935Rhjg/viewform

Muito Obrigada

Inês Santos


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Feliz Ano Novo

. PARABÉNS MANA

. Dia Da Mãe

. Ausência

. És o meu Reflexo...

. Feliz Páscoa

. O Bater Do Teu Coração

. Alguém Especial

. Dia Internacional da Mulh...

. O amor não tem cor...(Ado...

.arquivos

. Janeiro 2006

. Julho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds